logo

Acipa articula diálogo com o Estado pela prorrogação e parcelamento de tributos

publicado em:28/03/20 9:36 AM por: ascomacipa NotíciasNotícias

 

 

Em reunião realizada no final da tarde desta sexta-feira, no Palácio Araguaia, dirigentes empresariais renovaram reivindicações feitas no início da crise. Uma nova reunião ficou marcada para a próxima terça-feira, dia 31, quando o governador Mauro Carlesse deverá anunciar medidas de apoio às empresas e manutenção dos postos de trabalho

Prorrogação e parcelamento do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias (ICMS), desoneração de insumos e equipamentos de saúde, prorrogação e adiamento dos valores direcionados ao Estado dentro do Simples Nacional, e suspensão das execuções fiscais em andamento, judicializadas ou não. Estas são as principais reivindicações feitas pela classe empresarial ao Governo do Estado, como forma de mitigar a crise econômica gerada em decorrência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Logo que foi decretada a restrição ao funcionamento das empresas, como medida preventiva, as entidades empresariais do Estado se mobilizaram e formalizaram esta solicitação ao governador Mauro Carlesse. Como até então o Governo não havia dado uma resposta a esta solicitação, e considerando que os prazos estão correndo, inclusive o pagamento do ICMS que vence no próximo dia 9 de abril, a Acipa articulou no final da tarde desta sexta-feira uma reunião com o governador, que estava ausente da Capital e designou o vice, Wanderlei Barbosa. A reunião aconteceu no próprio gabinete do governador, no Palácio Araguaia.

 

Manutenção do emprego – As reivindicações feitas pelos empresários não visam apenas as empresas, mas principalmente a manutenção dos empregos para os pais e mães de famílias que nelas trabalham.  Pesquisas realizadas nos últimos dias indicam que, se o Governo não tomar medidas efetivas e rápidas de apoio e estímulo às empresas, haverá uma grande onda de demissões, agravando substancialmente o problema do desemprego, que já era preocupante.

Durante a conversa, Wanderlei Barbosa demonstrou a preocupação do Governo do Estado com as consequências da crise e ressaltou a disposição do Governo em avaliar e atender naquilo que for possível. Nesse sentido, já ficou agendada uma reunião com o governador Mauro Carlesse na próxima terça-feira, dia 31, quando ele deverá anunciar as medidas que adotará para estimular as empresas e contribuir para manutenção dos postos de trabalho. “O Governo é sensível a estas demandas da classe empresarial, porque temos a clara compreensão do importante papel social das empresas, especialmente no que se refere à geração e manutenção de empregos para a nossa população”, ressaltou.

Equilíbrio – Além da pauta relacionada a tributos, também foi levada ao Governo do Estado a questão da restrição do funcionamento das empresas. Foi solicitado, naquilo que couber ao Estado, que haja a necessária flexibilização, de modo que seja possível a abertura daqueles estabelecimentos cuja atividade não gere aglomeração de pessoas e que não representa riscos para a população, seguindo e respeitando sempre todos protocolos e recomendações dos órgãos de saúde. Os empresários defendem que haja o necessário equilíbrio e bom senso neste momento, de modo que as recomendações dos órgãos de saúde sejam seguidas rigorosamente, mas sem perder de vista a sobrevivência das empresas e dos pais e mães de famílias que precisam do trabalho, como condição básica de dignidade e sobrevivência.

 

Diálogo e confiança – Participaram na reunião o presidente da Acipa, Joseph Madeira; o presidente da Associação dos Jovens Empreendedores (AJEE-TO), Renan Macêdo; o presidente da Associação dos Comerciantes de Materiais de Construção (Acomac), Juliano Meurer;  o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto), Emilson Vieira; e o presidente da Câmara de Dirigentes Logistas de Palmas (CDL) e do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Palmas (Cidep), Silvan Portilho.

Todos os participantes saíram satisfeitos e confiantes. O presidente da Acipa ressaltou que o Governo do Estado tem adotado continuamente uma postura de diálogo e respeito com a classe empresarial. Nesse sentido, ele lembrou do gesto do governador em atender o pleito dos empresários em relação à prorrogação do diferencial de alíquota do ICMS, onde o vice Wanderlei Barbosa teve um papel fundamental. “Temos certeza que mais uma vez seremos atendidos”, concluiu Joseph Madeira.





Comentários



Adicionar Comentário




dois × um =