logo

Acipa media diálogo sobre ICMS e alíquota completar; empresários querem o fim do diferencial

publicado em:18/12/19 11:36 PM por: ascomacipa NotíciasNotícias

Maioria quer a extinção da alíquota complementar, mas acredita que apenas a manutenção do desconto de 75% já evita prejuízos; documento único será elaborado pelas entidades e encaminhado ao Governo

A Associação Comercial e Industrial de Palmas (Acipa) sediou nesta quarta-feira,18, uma  reunião com sua diretoria, empresários e representantes de instituições ligadas ao setor para tratar da complementação de alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).  “Resolvemos entrar nesta questão do possível fim do diferencial de alíquota para dar nossa contribuição e encontrar um caminho que atenda empresários e ajude o desenvolvimento do Estado”, destacou o presidente da Acipa, Joseph Madeira.

Os empresários querem a manutenção do desconto de 75% para as empresas tocantinenses do Simples Nacional para todo o ano de 2020. A reunião contou com a presença do vice-governador, Wanderlei Barbosa, que se comprometeu a dar andamento às demandas apresentadas. “Estamos à disposição. É a primeira vez que sou convidado a debater o tema diretamente com os empresários. Conhecendo o governador, sendo ele também um empresário e conhecendo a categoria, estará aberto a dialogar e resolver”, disse.

Para o presidente da Acipa,  um passo importante foi dado neste encontro. “Já estivemos com o secretário da Fazenda que também se comprometeu a olhar à causa e estamos confiantes que vamos conseguir, pelo menos,  manter o desconto”, afirmou.

Força da União – O presidente do Sistema Fecomércio, Itelvino Pisoni,  frisou a importância da união de todas as entidades para conseguir manter o desconto, cerca de dez instituições participaram da reunião. “Desde 2015 lutamos, todos os anos, para manter os 75%, e como estamos juntos com a Acipa e outras entidades, esperamos conseguir também”, destacou.

Extinção da alíquota – O presidente da Associação de Material de Construção (Acomac), Juliano Meurer, defende a extinção da alíquota. “Se não conseguirmos extinguir, pelo menos manter o desconto já seria uma conquista”, falou complementando: “Quando o governo que todas entidades estão juntas, ganhamos força”, ressaltou.

Documento único – As instituições envolvidas na reunião, entre elas, Associação de Distribuidores e Atacadistas do Tocantins (ADAT),  Associação Tocantinense dos Supermercados (ATOS), Associação dos Comerciantes de Material de Construção,  Acomac, Federação das Indústrias do Estado (Fieto), Sistema Fecomércio, Associação dos Jovens Empresários e Empreendedores do Tocantins (AJEE), Associação Comercial de Paraíso (Acip), Conselho Regional de Contabilidade(CRC) , Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).





Comentários



Adicionar Comentário




5 × 1 =